Politicas, Planos e Projectos

Perspectivas e Desafios do SENSAP

Expansão da cobertura dos serviços

a) O Serviço Nacional de Salvação Pública entende que a expansão da cobertura dos serviços em todo o país é um elemento preponderante para a materialização das estratégias de desenvolvimento.

Estabelecimento de um quadro jurídico legal

a) Concepção e implementação do estatuto orgânico e regulamentos do funcionamento do SENSAP, Bombeiros Municipais, Privativos e Voluntários.
b) Consolidar os comandos e quartéis já criados
c) Criar, reabilitar e apetrechar os Comandos e Quartéis através da alocação de meios e forças, tendo em conta as necessidades específicas das zonas de localização

Criar uma Escola Nacional de Bombeiros

a) Criar uma Escola Nacional de Bombeiros que seja de mérito e reconhecimento regional, de modo a que a componente formativa seja contínua e consistente não só a nível do país, podendo também esta escola representar uma mais-valia para os países da região.
b) Consolidar o projecto “banhista seguro”
c) A consolidação deste projecto passa pela expansão às outras praias nacionais de maior afluência e a contínua formação de nadadores salvadores.

Promover a imagem do SENSAP

a) Promover a imagem do SENSAP através da publicitação dos serviços prestados pelo SENSAP, principalmente no que tange a formação de trabalhadores de empresas em matérias de prevenção e combate a incêndios, primeiros socorros e outras matérias afins.

• Criar um destacamento especial

a) O Destacamento de Intervenções Especiais prossegue no geral, o socorro e salvamento de pessoas e bens em caso de acidentes complexos e os que envolvem múltiplas vítimas.

São funções específicas do destacamento:

a) Realizar acções de busca, socorro e salvamento de pessoas e bens em casos de colapso de estruturas, deslizamento de terras, ciclones, tempestades, maremotos, terramotos, cheias, inundações, naufrágios, abalroamentos e outros desastres naturais e tecnológicos;
b) Efectuar buscas a pessoas desaparecidas em matas, rios, lagos, lagoas e mares;
c) Coordenar as acções de combate a incêndios e outras formas de intervenção envolvendo matérias perigosas;
d) Adoptar medidas de precaução e realizar acções de contenção e descontaminação da zona afectada pelas matérias perigosas;